O novo síndico, especialmente o de primeira viagem, pode se sentir sobrecarregado pelas novas responsabilidades. Também pode ter muitas dúvidas a respeito da situação física e financeira do próprio condomínio e sobre como enfrentar os problemas.

Nesse momento, o mais importante é buscar informações com o objetivo de dar conta de fazer uma boa gestão do condomínio, evitando conflitos e eventuais indenizações e, melhor ainda, fazendo da própria casa um lugar melhor de se viver.

Neste artigo, você vai conhecer 6 dicas imperdíveis para fazer uma gestão do condomínio de sucesso.

1. Nunca descuidar da manutenção

Você sabe o que significa “administrar”? Na definição do autor Stephen Kanitz, é nunca acumular problemas. Quando eles se acumulam, ficam mais graves e precisam ser resolvidos com menos tempo e recursos.

Para evitar isso, fique de olho na manutenção dos equipamentos e áreas comuns do condomínio — elevadores, jardins, piscina etc. Faça um planejamento a fim de que tudo seja vistoriado dentro dos respectivos prazos e aja para corrigir problemas assim que forem detectados.

2. Priorizar a organização

Quando as tarefas são muitas, o jeito é se organizar. Crie uma pasta com todos os documentos relevantes à administração do condomínio: com tudo num lugar só, fica fácil consultar. Em uma agenda, anote com antecedência datas importantes, como pagamento de funcionários e data de expiração dos extintores de incêndio.

3. Ter transparência na gestão

Agindo com transparência, você se protege de reclamações e processos e ainda pode receber sugestões que o ajudem a tomar decisões melhores. Nunca faça obras sem autorização dos condôminos (salvo emergenciais) e faça da sua prestação de contas algo fácil e claro de consultar e entender.

4. Dividir funções e responsabilidades

Trabalhar em equipe é sempre melhor. Delegue tarefas para o Conselho Fiscal e convoque assembleias perguntando se existem voluntários para formar comissões para obras, eventos e outras missões especiais. Os moradores vão se sentir parte da gestão, e você ainda reduz sua carga de trabalho.

5. Conhecer a legislação

Um novo síndico precisa dominar a legislação, de forma a entender as próprias responsabilidades e proteger o orçamento e interesses do condomínio. Estude o texto do Código Civil e do Código de Processo Civil e, além disso, leia blogs especializados para se inteirar das leis mais importantes.

6. Usar software como apoio

Um software de gestão ajuda muito o trabalho do novo síndico, ao automatizar tarefas burocráticas, criar um canal de comunicação com os moradores e oferecer ferramentas para reserva de áreas comuns e gestão financeira. É uma mão na roda para administradores e condôminos.

Ser o novo síndico representa muitos desafios, mas é também uma oportunidade única de melhorar a sua qualidade de vida e a de quem mora com você. Com nossas dicas, está em suas mãos a responsabilidade de fazer uma gestão de sucesso.

Se você achou este artigo útil, veja também o nosso texto sobre troca de gestão no condomínio. Tanto o síndico que está deixando a gestão quanto o novo vão apreciar a leitura. Confira!