Atualizado em 25/06/2015 16h37

Presidente do órgão disse que medida pode ser iniciada em agosto.Especialistas em recurso hídricos se reuniram nesta terça-feira em BH.

 A presidente da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), Sinara Meirelles, disse, nesta terça-feira (23), que o mês de julho será decisivo, antes de tomar medidas como racionamento e a sobretaxa para quem não economizar água.“Dependemos fundamentalmente da colaboração de todos, não só no plano individual, nas residências, mas no comércio, na indústria, em toda a atividade que utilize água. Que [a população] faça, especialmente nesse período de seca, um esforço adicional. Se tivermos que atuar na área do racionamento, o mês de agosto deve ser o mês que a gente vai iniciar as ações relativas à essa prática”, afirmou Sinara.Especialistas em recursos hídricos se reuniram nesta manhã, em Belo Horizonte, para discutir o momento de crise no abastecimento no estado. Em maio, a economia de água em Minas ficou em 14,5%. Mas a meta estipulada pela Copasa para enfrentar a crise é de 30%.O Sistema Paraopeba reúne três grandes reservatórios que abastecem a Região Metropolitana da capital mineira, e está com pouco mais de 36% da capacidade total. Há dois anos, nesse mesmo período, o nível estava em 90%.O evento é feito em parceria com a embaixada da Espanha no Brasil. O país europeu passou por uma situação parecida no passado. De acordo com o embaixador da Espanha no Brasil, Manuel de La Cámara Hermoso, educar a população e reduzir o desperdício da água no sistema fornecimento foram algumas das medidas tomadas no país.Fonte: G1