A execução de obras e reformas em condomínio é uma parte inevitável do trabalho de um síndico. E geralmente, elas envolvem discussões que vão além do campo financeiro, mas também em virtude dos impactos causados no dia a dia dos moradores.

Nesse contexto, para alcançar a satisfação dos condôminos é preciso muito mais do que a contratação de profissionais bem qualificados. Dependendo, acima de tudo, da eficiência com a qual todo o projeto é desenvolvido.

Pensando nisso, elaboramos um post com 4 dicas infalíveis para assegurar o sucesso das obras que você pretende realizar, desde o planejamento. Siga a leitura e confira!

1. Faça um planejamento financeiro

O ato de realizar obras em um condomínio é um passo bastante delicado e que naturalmente aumenta a responsabilidade e a pressão sobre o síndico. São mudanças que alteraram uma propriedade coletiva, podem trazer certo desconforto para rotina do condomínio e, principalmente, atingem o bolso de todos os moradores.

Por esse motivo, torna-se indispensável que alterações estruturais, referentes à reforma, modernização, pintura, ou para qualquer outro objetivo estético, contem com a elaboração de um planejamento financeiro. O objetivo é deixar especificado alguns pontos:

  • o valor total da obra;

  • a cotação de materiais;

  • a cotação de mão de obra anos;

  • o valor da cota extra a ser paga por condômino.

Ademais, é interessante adicionar ao seu planejamento um percentual de reserva para cobrir qualquer eventualidade que atrapalhe a conclusão da obra.

2. Elabore um cronograma de obra

Atrasos em obras nunca são encarados positivamente, pois além de demorar mais tempo do que os moradores esperavam, eles também são sinônimo de maior custo. Logo, para evitar dores de cabeça e garantir a excelência do seu trabalho, o síndico deve definir o quanto antes um cronograma em que fique estipulado o tempo de conclusão de cada etapa.

Lembre-se de determinar um prazo razoável para que todo projeto seja desenvolvido sem atrasos. A documentação de um cronograma auxilia no sentido de evitar que o síndico seja responsabilizado sem justo motivo.

3. Foque em ações para reduzir transtornos aos moradores

No que diz respeito ao desenvolvimento de obras e reformas em condomínios, dificilmente elas serão realizadas sem que os moradores notem, ou sem provocar mudanças na logística do ambiente. Entretanto, algumas medidas de organização tomadas pelo síndico podem amenizar os transtornos gerados aos condôminos, tais como:

  • armazenamento de materiais e ferramentas;

  • estabelecimento de horários de início e término dos trabalhos;

  • adoção de medidas que amenizem o barulho e a sujeira;

  • tentativa de evitar a interdição das vias de acesso do condomínio, dentre outras.

4. Fique atento às normas e leis

Antes de iniciar qualquer projeto no condomínio, também é fundamental ficar atento ao que as leis dizem sobre o tema, bem como as regras estabelecidas no regimento interno. No tocante às obras, por exemplo, elas apresentam diferentes tipos de classificação e, consequentemente, implicações jurídicas próprias.

Tratando-se das benfeitorias necessárias, não é exigido a aprovação. Já as benfeitorias úteis requerem aprovação em item específico da assembleia geral e quórum de maioria absoluta. As voluptuárias, por sua vez, impõem a aprovação de pelo menos 2/3 dos condôminos presentes em assembleia especial.

Quando se vive e administra um ambiente coletivo, não há uma receita que elimine qualquer tipo de problema. No entanto, o aperfeiçoamento das técnicas e ações utilizadas é capaz de promover experiências mais harmônicas, ainda que em questões complicadas como as obras e reformas em condomínio.

Gostou deste artigo? Agora que você aprendeu algumas dicas estratégicas para a realização de obras no seu condomínio, aproveite para baixar o nosso e-book e conhecer tudo que você precisa para uma administração bem-sucedida.