Ao pensar na segurança do condomínio, optar por pela instalação de uma cerca elétrica pode ser uma excelente iniciativa. Além de inibir possíveis invasores, prevenindo assim depredações, furtos e outros danos ao patrimônio, o uso dessa ferramenta dá mais confiabilidade ao prédio, mantendo os moradores mais tranquilos pela garantia de segurança que traz.

Hoje falaremos um pouco mais sobre os componentes desse utensílio de proteção, apresentando os tipos de cerca elétrica mais populares do mercado. Acompanhe!

Qual é a importância da cerca elétrica para a segurança do condomínio?

A função da cerca elétrica é, de fato, inibir a ação de malfeitores. Quem pensa em invadir o condomínio pelos muros, vai pensar duas vezes ao perceber que o local é protegido. A segurança é garantida por meio da central eletrificadora, ou seja, quando alguém entra em contato com a cerca, ela promove um choque que pode atordoar o invasor.

Do que a cerca elétrica é composta?

Tentar quebrar ou cortar uma cerca elétrica também não funciona: a baixa amperagem garante a repulsão de quem tentar. Para entender melhor como a cerca elétrica funciona, falaremos um pouco sobre alguns de seus componentes, que trabalham juntos para garantir que a segurança não falhe ou seja induzida ao erro.

Central eletrificadora

A central eletrificadora pode ser de 110 ou 220v e funciona por meio da rede elétrica, carregando a bateria de 12v. Essa alimentação produz pulsos de alta tensão, variando de 8 a 10 kV. A corrente baixíssima gira em torno de 0,002 A. Os pulsos elétricos são cíclicos e possuem curta duração, para que não haja risco à vida de quem encosta na cerca.

Haste terra

O ideal para esse componente é possuir comprimento de 1 metro e diâmetro de ?”. A haste terra garante que o funcionamento geral do sistema seja suficiente para que os pulsos elétricos provenientes da central sejam de boa qualidade.

Cabos de alta tensão

Os cabos de alta tensão fazem a interligação entre a central e a cerca. Dois fios são usados: um alimenta a cerca, enquanto o outro alimenta o retorno à central. Para que tudo aconteça sem maiores problemas, o isolamento dos cabos deve ter classe igual ou superior à tensão referente à central.

Isoladores

Os isoladores são presos às hastes através de parafusos e oferecem sustentação aos fios da cerca (que devem ser de aço inox). Eles são feitos de um material chamado polipropileno, possuem alta durabilidade e um isolamento de 15 kV.

Quais são os tipos de cerca elétrica mais recomendados para condomínios?

Existem dois tipos de cerca de segurança que são comumente utilizados em condomínios para evitar roubos: a convencional e a concertina. Veremos a seguir a característica de cada uma delas. Confira!

Cerca convencional

Como o nome já sugere, a cerca convencional é a mais popular. Ela é composta de hastes verticais que são ligadas pelos fios de aço inox. A apresentação dela é discreta, e, sendo assim, não costumam impactar na estética da fachada do condomínio. Ela contém um dispositivo de alarme que aciona uma sirene quando alguma interferência na cerca é detectada.

Cerca concertina

O grande diferencial dessa cerca é o arame farpado que possui alta-tensão de ruptura. O formato é de espiral, havendo também lâminas cortantes. A barreira de proteção é conciliada com o alarme, dando um plus na proteção. Em contrapartida, o visual é mais agressivo.

Ambos os tipos de cerca elétrica são eficazes na prevenção de roubos e invasões em geral. A escolha pela concertina ou pela convencional fica a cargo da necessidade e da prioridade do condomínio. Vale a pena realizar uma boa pesquisa na hora de decidir.

Quando o assunto é segurança no condomínio, é sempre bom integrar métodos a fim de alcançar melhores resultados na proteção do patrimônio. Para ficar por dentro das estratégias mais eficientes, leia também sobre segurança na portaria.